O que você faz bem pode fazer bem para alguém


Você não aguenta cheiro de hospital, não tem paciência com crianças, muito menos com velhinhos, não sabe cantar nem dançar, não gosta de cozinhar, não gosta de viajar, mas se você parou para ler este anúncio é sinal que tem tempo e gosta de ler. Taí. Você pode ser um leitor voluntário para alguém que não consegue ler sozinho.

Este é um dos anúncios que vem sendo circulado em revistas, cartazes e outdoors, visando estimular o trabalho voluntário em todo o país.

Conforme nos explicou Maria Amália Del Bel Muneratti, voluntária do Centro de Voluntariado de São Paulo, este programa foi criado pelo Conselho da Comunidade Solidária (hoje presidido pela Primeira Dama Ruth Cardoso), logo após o desencarne de Betinho, idealizador da Ação da Cidadania Contra a Fome e a Miséria e pela a Vida.

A idéia do Programa Voluntário surgiu após constatação de que muitas pessoas gostavam de participar de ações solidárias, mas não sabiam como chegar até as organizações. Com o objetivo de abrir um canal direto de participação, foram criados os Centros de Voluntários que têm como missão estabelecer um elo de ligação entre os que desejam doar seu tempo e trabalho e os que precisam de apoio e ajuda.

No Centro de Voluntariado de São Paulo, por exemplo, o candidato a voluntário assiste palestras, ministradas todas as quintas-feiras às 14 e 19 horas, e entra em contato com um banco de dados onde pode encontrar qual a entidade que mais corresponde às suas expectativas.

"Mais de 2500 voluntários já estão cadastrados e, deste total, cerca de 10% já foram encaminhados para as instituições cadastradas", relata Maria Amália com satisfação.

Além de propiciar às pessoas uma oportunidade para que encontrem local e atividades que mais lhes agradem, os Centros de Voluntariados procuram demonstrar que o voluntário tem, sim, grande responsbilidade nos trabalhos que desempenham e que devem honrar os compromissos assumidos com seriedade e disciplina.

Segundo nos informou Maria Amália, muitos candidatos a voluntário ficam surpresos ao descobrir o tanto de responsabilidade que devem assumir. Muitos desistem do trabalho, pois ainda acreditam que ser voluntário significa trabalhar "quando se quer" e "do jeito que se quer", não aceitando receber qualquer tipo de crítica.

O Centro de Voluntariado de São Paulo funciona de segunda a sexta, das 8h às 18h à avenida Paulista, 1313 - 2.º andar, sala 220; Telefones: 11 3284-7171 .

Participe desta importante campanha voluntária e ajude o Brasil a crescer!!!

Autoria: 
da redação