Ensinamentos do Irmão Karl


Mais ensinamentos do nosso querido Irmão Karl para iluminação do nosso espírito:

• O amor, na palavra deste incansável trabalhador, é o medicamento de todos os medicamentos: dos passistas para o enfermo e deste para os que o assistem; porque o amor é a força mais poderosa do universo e aquele que o cultiva faz esplender, daquela centelha divina que o Criador em nós colocou como alma, ondas de vibrações poderosas renovadoras, refazedoras, balsamizadoras, curadoras.

• Diz ele também que as vibrações, as forças de conforto, amor, solidariedade, compaixão enviadas aos pacientes são imediatamente preenchidas pelo Alto, com acréscimo de alegria interior, pois esse mecanismo obedece à Lei Universal do Amor, o que exemplifica bem aquela conhecida frase: "é dando que se recebe".

• Por outro lado, Irmão Karl quer esclarecer as pessoas, especialmente mães e pais, que, diante das perturbações que a vida apresenta fora do lar, povoam suas mentes com temores e cenários sombrios quanto aos seus entes queridos até o ponto em que, ao estarem com os filhos, ao peso desses pensamentos, os pais se constrangem, emudecem, geram até um auto-isolamento que bloqueia a comunicação, o entretenimento, a convivência. Para os filhos que ensaiam o seu ingresso imprescindível no fluxo da vida para seu amadurecimento tolhem-se-lhes até as boas iniciativas. A educação pelo exemplo, a atenção dos pais e o aconselhamento indispensáveis nada devem ter a ver com esse estado de espírito, que demonstra falta de confiança na justiça e misericórdia divinas, que nada acontece que não esteja sujeito à leis de causa e efeito e que os filhos, como os pais, são almas livres que vem com programas de vida, de experiência e erro, inescapáveis e que para realizá-los tem de forçosamente ingressar na corrente da vida. Por isso, há que envolvê-los com pensamentos construtivos, com cenários mentais positivos, com otimismo e alegria e com uma onda permanente de amor sem temor, plenificado pela fé verdadeira no Amor eterno do Criador por todas suas criaturas.

Autoria: 
Raphael Rios